Páginas

quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Feliz 2016


Prestação de Contas do mês de Novembro de 2015

Sincor segue com suas contas controladas.

Mas no mês passado, devido aos pagamentos de compromissos acumulados de dois meses, houve alteração na balança financeira.
A receita se encontra menor que as despesas, visto que, tivemos o evento Feira Pará Negócios e algumas contas pagas acumuladas de 02 (dois) meses, como: Fenacor, Bolsa Estagiário, CIEE e Seguro de Vida dos Associados.


Seguro popular: corretor terá que informar valor da comissão


foto2

A Susep incluiu na minuta de resolução que vai regulamentar o Seguro Popular de Automóvel Usado um dispositivo que deve gerar polêmica. A autarquia propõe que, no frontispício da apólice ou certificado individual esteja escrito o seguinte aviso, em destaque: “O corretor e a seguradora deverão informar o percentual e o valor da comissão de corretagem aplicada à apólice, sempre que estes forem solicitados pelo segurado”.

Além disso, a Susep também quer que sejam informados, no frontispício da apólice ou certificado individual, as coberturas principais do plano escolhido, bem como as adicionais, se contratadas, com seus respectivos limites máximos de indenização e prêmios; o valor determinado ou o percentual de fator de ajuste do valor de mercado, para o pagamento da indenização integral; além do valor das franquias, quando houver.

A minuta ficará em audiência pública até o dia 18 de janeiro.

Pela proposta da Susep, será aceita a utilização de peças usadas oriundas de empresas de desmontagem, conforme lei específica, para a recuperação de veículos sinistrados com cobertura securitária.

O novo seguro será destinado exclusivamente à cobertura de veículos com cinco anos ou mais de fabricação. No caso de caminhões, contudo, não haverá limitação de ano de fabricação veículo. Com isso, o seguro popular servirá de contraponto às associações que comercializam a chamada “proteção veicular”.

As seguradoras que comercializarem apólices de seguro popular de automóvel deverão oferecer ao segurado, quando da apresentação da proposta, a cobertura de “valor de mercado referenciado” e/ou de “valor determinado”.

A seguradora também deverá fornecer uma declaração com a relação das peças usadas utilizadas na recuperação do veículo sinistrado.

Fonte: CQCS.

quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

Mensagem de Natal do Sincor-Pa


Aviso do Sincor-Pa – Recesso de Natal e Final de Ano

Comunicamos ao mercado de seguros e ao público em geral, que estaremos em recesso no período de 23/12/2015 à 27/12/2015 e de 30/12/2015 à 03/01/2016, que corresponde ao período de natal e final de ano.

Att. A direção

terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Parceria entre corretoras de seguros

parceria 196
O número de pequenas e médias empresas (PMEs) que atuam no mercado de corretagem de seguros aumenta consideravelmente. Mas no caso delas, exercer a função sozinha, muitas vezes, é uma tarefa complexa. Então, por que não se unir a outros profissionais?

A opção pode estar na chamada associação de corretoras, iniciativa que também engloba corretoras de grande porte e tem como objetivo ampliar o leque de ofertas, assim como fortalecer a presença das companhias e facilitar suas negociações no mercado. Basicamente, a associação acontece por adesão ou aquisição de empresas.

“Os modelos variam, pois as negociações e os termos entre as corretoras são muito peculiares. Mas o modelo de  holding é o mais noticiado. É um modelo de associação aberto, que trabalha com questões de crescimento, se baseia na compra de corretoras e é mais próximo ao modelo de franquia”, explica o diretor de serviços financeiros da consultoria PwC Brasil e especialista em seguros, Oscar Pettezzoni.

A Segna é uma das companhias que trabalha com a medida. Criada a partir da junção de corretoras independentes do Estado do Rio de Janeiro, a empresa atua nacionalmente, em todos os ramos. “Até consolidar o modelo, passamos dois anos nos reunindo semanalmente com os sócios fundadores. Foi feito todo um trabalho de pesquisa, conhecimento e relacionamento e, em novembro de 2009, implantamos o projeto”, afirma Fernandes Sá, presidente da empresa.


Inicialmente, 18 companhias buscavam associar-se, mas somente 14 permaneceram no projeto. Hoje, a Segna conta com uma sede que unifica as áreas administrativa, financeira e produtiva, o que segundo o executivo proporciona economia em escala. A maioria das decisões da empresa,  porém, passa por aprovação de assembleias mensais.

Já a GC do Brasil, que iniciou as operações em dezembro de 2010, utiliza o modelo de capital fechado. De acordo com o presidente,

Álvaro Ângelo de Lima, a ação tem se mostrado eficiente por proporcionar ganhos de conhecimento e facilities para todos os envolvidos no processo.

“Capacitamos acionistas e colaboradores, temos a possibilidade de adquirir ferramentas que facilitam a rotina dos acionistas, criamos uma central de back office que libera as corretoras para conduzirem melhor a comercialização de produtos, além de desenvolvermos produtos direcionados a demandas reprimidas dos acionistas e padronizarmos processos e sistemas”, assegura Lima.

Corretor: perfil e desafios

Paciência, resignação, capacidade de aceitar mudanças e entender os anseios de cada corretor, além de estar aberto a novas ideias são características imprescindíveis para um profissional que busca uma associação. “Neste nicho, o maior desafio é o relacionamento com o ser humano e você tem que trabalhar com corretores que tenham o perfil parecido com o seu”, afirma José Alexandre Cid Pinto, um dos 19 sócios da Perspectiva Administradora e Corretora de Seguros.

No mercado capixaba desde 2000, a empresa nasceu da ideia do próprio executivo junto a outro corretor, que inicialmente visava otimizar custos e serviços. A Perspectiva conta com seis diretorias, uma presidência e um Conselho Deliberativo e aloca todas as áreas no mesmo espaço, incluindo o departamento comercial – que apesar de integrado à unidade, atua individualmente em razão dos diferentes volumes de venda de cada corretora. “Tivemos retorno positivo do nosso trabalho logo nos primeiros seis meses de atuação”, diz Cid.

O executivo da PwC, Oscar Pettezzoni, compartilha da mesma opinião e acrescenta que os envolvidos no projeto devem estabelecer claramente quais e como serão seus controles e governança. “A associação não é muito diferente de uma sociedade ou de um casamento. Então, essa questão deve ser acertada logo no início”.

Além do perfil semelhante, outros pontos que caracterizam uma associação de corretoras de seguros eficiente são a estrutura e a operação utilizadas. É necessário encontrar uma maneira de firmar processos que atendam diferentes peculiaridades, de modo com que nenhum dos sócios sinta-se prejudicado.

Franquia

Outra alternativa para quem deseja atuar em conjunto é o conceito de franquia, como o oferecido pela Seguralta. “Estamos no mercado há 46 anos, mas foi em 2008 que entramos para este ramo.Quando iniciamos, fomos muito criticados e os corretores não viram a iniciativa com bons olhos”, lembra o diretor de marketing da empresa,

Marcelo Macri. Atualmente, a companhia mantém parceria com 27 seguradoras brasileiras e possui mais de 700 unidades espalhadas por todo o Brasil, sendo a maioria delas na região Sudeste do País.

Na empresa, o corretor tem a opção de aderir às franquias Home Office (a partir de R$ 20 mil, na qual trabalha na própria residência) ou Standart (a partir de R$ 100 mil, unidade física da loja com fachada e padronização de unidades, que possui maior estrutura e o 34 apoio de funcionários). Nos dois casos, todos os franqueados recebem as mesmas orientações.

“Quando o corretor trabalha sozinho, muitas vezes fica travado por questões burocráticas. Damos o suporte para que o profissional foque na comercialização, auxiliando-o no departamento jurídico e na estratégia de venda”, explica Macri.

Assim como para o franqueado que acabou de ingressar na área e ainda não conta com uma carteira de clientes definida, a Seguralta oferece um treinamento aos profissionais veteranos, realizado em duas etapas. A primeira acontece online, com tempo médio de três dias – período que depende exclusivamente do empenho do franqueado. Já a segunda é presencial, a ser finalizada em cinco dias. Após a conclusão de ambas, o corretor pode dar sequência ao treinamento no portal da companhia, que disponibiliza informações sobre produtos específicos.

“O treinamento não é longo e funciona como um suporte, uma maneira de capacitar o corretor, mas o mercado securitário exige uma postura comercial do franqueado. Então, o sucesso também depende do empenho dele. Se o profissional tiver esse empenho, rapidamente prospera”, assegura o diretor.

Tendência

Ainda não há dados concretos sobre a adesão deste tipo de gestão no Brasil, mas os executivos afirmam que a medida está conquistando o mercado. As justificativas para a crescente vão desde as grandes dimensões continentais do País à concorrência, players internacionais e até mesmo a ausência da cultura do seguro, possibilitando que uma série de produtos e serviços seja explorada. “Acreditamos neste modelo, tanto é que já começamos a procurar parcerias fora do Estado do Rio de Janeiro”, revela Fernandes Sá, da Segna.

Para o executivo da PwC, Oscar Pettezzoni, o mercado de seguros está mais profissionalizado, amadurecido e tem agora corretoras que também se posicionam como consultoras, movimento que demonstra uma maior preocupação dos profissionais em atender melhor os clientes e ofertar melhores produtos. “Todo mundo trabalha via corretor no mercado de seguros e esse profissional precisa inovar, trabalhar mais essa questão. A associação pode ser uma alternativa para que grupos de corretores ganhem força dentro deste processo”, diz Pettezzoni,acrescentando que nos  próximos anos a associação passará por um processo de consolidação e surgirão modelos mais refinados.

Na visão de José Alexandre Cid Pinto, da Perspectiva, a associação de corretoras de seguros já é uma realidade e deverá ser adotada pelas corretoras em poucos anos, a não ser que as companhias sejam grandes o suficiente para se manter sozinhas.

Fonte: Lívia Sousa | Revista Apólice

sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Falta um dia para a Confraternização do Sincor/Pa



Falta um dia para a Confraternização do Sincor/Pa


A festa do Sincor é amanhã.

Hoje é a última chance de pegar sua camisa na sede do sindicato, até às 18 horas, para participar da Confraternização. Últimas camisas disponíveis.

A festa começa às 12 horas e será no Corretão, espaço que fica na sede do Sincor/Pa, localizada na Avenida Duque de Caxias, número 295, em Belém.

O sócio que estiver em dia com suas contribuições terá sua camisa gratuitamente, e terá direito a churrasco, refrigerante, água, suco, cerveja, feijoada e pagode para festejar com os amigos.

Venha logo buscar a sua camisa, não deixe de participar dessa festa!

SINCOR FORTE, MERCADO UNIDO!

Parceiros


B10 Corretora de Seguros S/S Ltda






Oficina Pará Pinta Car



quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

Interatividade transforma regras de grupos de corretores


teste
O grupo “Bom dia Seguro” dá mais um passo significativo na construção da plataforma mobile voltada ao mercado de seguros. Após alcançar o número de mil participantes no WhatsApp, a ferramenta proporciona inovações para os seus usuários e a mudanças operacionais motivada após a manifestação dos usuários.


O programa permite que corretores e profissionais de seguros opinem na construção da ferramenta nos mais de 15 grupos. Através de uma enquete envolvendo os profissionais e percebendo o resultado, os gestores da ferramenta adaptaram o “Bom dia Seguro”, e agora os usuários recebem diariamente em seu informativo dez matérias do CQCS sem a opção de vídeo informativo ou podendo ainda, integrar ao grupo exclusivo de matérias com a exibição da ferramenta visual interativa. É indispensável que os integrantes dos grupos, adicionem o número de moderação na agenda: (71) 98234-2771.

O “Bom dia Seguro” faz parte de uma construção responsiva e adaptável para navegadores de celulares, o uso desta plataforma vem fortalecer a relação do site CQCS com o seu público. Ainda não faz parte desta inovação? Acesse a aba “Fale Conosco” , com o número de telefone, o respectivo DDD e a solicitação para integrar os nossos grupos. Faça parte desta iniciativa pioneira no mercado de seguros e receba os principais destaques em primeira mão!

Fonte: CQCS.

sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

HDI Seguros realiza visita ao Sincor-Pa


Junior Linhares, presidente em exercício do Sincor-Pa e João Braça, presidente eleito receberam visita de cortesia de executivos da HDI Seguros. Paul Douglas Canarin, diretor territorial e José Ayrton Duarte Júnior, gerente sucursal. Os executivos da HDI foram agradecer a parceria da gestão de Junior Linhares neste ano de 2015, e dar os votos de sucesso à João Braga, presidente eleito da entidade, que irá tomar posse em janeiro próximo. A visita aconteceu ontem, quinta feira na sede do Sincor-Pa.

Nova fonte de receita para o corretor



Atuar no Seguro DPVAT pode ser uma excelente fonte de novas receitas para o corretor de seguros de qualquer parte do país. A sugestão é do assessor da presidência da Seguradora Líder-DPVAT, Marcio Norton, segundo o qual existem duas opções para o profissional interessado em explorar esse segmento: aderir ao programa “Parceiro DPVAT”, para atender quaisquer vítimas de acidentes no trânsito ou beneficiários, com remuneração específica; ou sendo o corretor de frotas de ônibus e vans, o que pode representar uma receita extra expressiva, correspondente a 8% do prêmio pago pelo dono das empresas de ônibus. “Todas as informações estão no nosso site www.seguradoralider.com.br”, explica Norton, acrescentando que, ao contrário do que ocorria até recentemente, quando apenas corretores plenos podiam operar nesse ramo, agora, essa possibilidade está aberta também a corretores de vida.

Norton afirma que, além da remuneração, os corretores de seguros podem exercer uma função social fundamental, tanto por seu conhecimento profissional quanto pelo fato de estar presente em praticamente todas as cidades do Brasil. “Dados recentes indicam que estão registradas quase 30 mil corretoras de seguros. Esse volume é mais de quatro vezes maior que o das sete mil agências dos Correios, que estão presentes em 98% das cidades brasileiras e também fazem o atendimento no Seguro DPVAT, após convênio firmado por nós”, observa o executivo da Seguradora Líder-DPVAT.

Para ele, essa “missão” do corretor é extremamente o importante para as milhares de famílias de vítimas de acidentes no trânsito que moram em cidades mais afastadas dos centros urbanos e precisam de facilidade de acesso ao Seguro DPVAT. Além disso, para o corretor, o Seguro DPVAT também pode trazer a melhoria de sua imagem perante a sua comunidade, pois passa a ser visto como um agente social, o que, em um segundo momento, se traduz em vendas de outros produtos de seguro, através deste ganho de imagem.

O corretor que adere ao programa “Parceiro DPVAT” passa a constar no rol de pontos de atendimento oficiais no site . Para mais informações sobre este programa, acesse o link: http://www.dpvatsegurodotransito.com.br/parceirodpvat/site01.htm.

Fonte: CQCS

sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

XXVI Congresso Panamericano Copaprose Brasil 2016

O Sincor/PA, com o apoio da FENACOR convida os corretores de seguros a participarem da COPAPROSE 2016, com preço diferenciado para os seus associados. Um Congresso Panamericano que acontecerá no Brasil e voltado ao profissional corretor de seguro. Interessados entrar em contato com a secretaria do Sincor/PA até o próximo dia 10, impreterivelmente, pois após esta data, as inscrições serão diretamente com a FENACOR.

O COPAPROSE terá como tema central “Para onde caminha o Seguro na América Latina?”

O Evento Internacional

Se propõe a promover uma reflexão sobre as perspectivas do mercado de seguros e, particularmente, dos produtores, intermediários e corretores de seguros, nos próximos anos, diante de um cenário econômico instável e de profundas mudanças na sociedade.
Esse debate tem como base o papel que cabe aos intermediários, produtores e corretores de seguros no processo de extensão de uma ampla rede de proteção securitária, que ampare e resguarde a vida, a saúde e o patrimônio das pessoas, a continuidade das empresas e as grandes obras, públicas e privadas.

Relacionamento

No Brasil estarão reunidos mais de 400 profissionais de seguros de 20 países da América Latina, do Canadá, Espanha e Portugal, incluindo alguns dos maiores corretores e produtores de seguros da Região, sendo, portanto, uma excelente oportunidade para os profissionais brasileiros trocarem experiências com colegas do exterior.


O COPAPROSE acontece de 20 a 22 de abril de 2016.
No Rio de Janeiro, Brasil.
Hotel Windsor Atlântica (Av.Atlântica 1020, Copacabana)
Organização: FENACOR.

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

Vergílio diz que mercado de seguros avança em cenários adversos

Durante o almoço de confraternização do Sindicato das Empresas de Seguros, Resseguros e Capitalização do Estado de São Paulo (Sindiseg-SP) que aconteceu nessa quarta-feira, dia 2 de dezembro, em São Paulo, diversas lideranças do setor estiveram presentes.

O presidente da Federação dos Corretores de Seguros (Fenacor), Armando Vergílio, lembrou que o setor de seguros sempre conseguiu avançar em cenários adversos. Por isso, ele disse estar otimista apesar do cenário econômico. Seguindo essa linha de raciocínio, o presidente do Sincor-SP, Alexandre Camilo, ressaltou que o ano de 2015 ajudou a materializar o ditado “enquanto uns choram, outros vendem lenços”. Para ele, o mercado de seguros é comprometido e por isso contribui para o desenvolvimento do país. “Somos um ponto fora da curva e crescemos na adversidade”, concluiu.

Em sua fala, o presidente do Sindiseg-SP, Mauro Batista, disse que o ano de 2015 foi marcante para a entidade que ganhou uma nova sede na avenida Paulista e que serve de local de referência para realização de eventos e cursos do setor . “É o modernismo que chega até nós”, disse.

Fonte: Escola Nacional de Seguros.

SAVE THE DATE – Confraternização do Sincor-Pa – 19/12

Compromisso dia 19 de dezembro - Festa de Confraternização e encerramento de atividades 2015 do SINCOR-PA.

Acontecerá na sede do SINCOR-PA – Av. Duque de Caxias nº 295 - “O Corretão” a Festa de Confraternização e encerramento de atividades 2015, no dia 19 de dezembro (sábado) a partir das 12 horas, Grupo de Pagode – Feijoada/Churrasco e pagode.
           
O Sábado promete! Participe!
           
Os sócios em dias com as suas contribuições terão direito a 01 (um) ingresso para Pessoa Física e 01 (um) para Pessoa Jurídica gratuitamente e poderão adquirir até 02 (dois) ingressos a mais, no valor de R$ 50,00.

Os passaportes (ingressos) estarão à disposição para os associados adquirirem e pegarem suas camisas na sede do SINCOR/PA, a partir do dia 09/12 e para os não associados. Estarão abertas para as vendas a partir de 15/12.

Cerca de 80 pessoas já confirmaram presença, o ingresso ao preço de R$ 50,00 individual dará direito ao almoço com bebidas (água/refrigerantes, suco e cerveja). Corra e garanta o seu, não fique de fora o número será limitado a 150 pessoas.

OBS: Será obrigatório o uso das camisas para ter acesso ao evento.

Agradecemos desde já a todas as Seguradoras, Corretoras de Seguros e Prestadores de Serviços, que sempre apoiaram e acreditaram em nosso sindicato. Estes são os verdadeiros parceiros do Corretor de Seguros.

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Programa para Habilitação de Corretores abre inscrições em 59 localidades

Já estão abertas as inscrições para o Programa para Habilitação de Corretores de Seguros 2016, que visa à formação profissional de corretores de seguros e tem duração aproximada de nove meses.

Composto por três cursos (Capitalização; Seguros de Vida e Previdência; Demais Ramos de Seguros), o Programa está sendo oferecido em 59 localidades, incluindo as 13 cidades onde a Escola mantém Unidade e outras capitais. Em Araraquara (SP), Betim (MG), Catalão (GO) e Volta Redonda (RJ) a oferta acontece pela primeira vez.

Os alunos aprovados poderão solicitar à Susep o registro profissional para atuação no setor. São pré-requisitos maioridade e ensino médio completo. O investimento do primeiro curso, para Habilitação de Corretores de Capitalização, varia entre R$ 960,00 e R$ 1.000,00, dependendo da localidade. O valor pode ser parcelado em duas vezes. Inscrições confirmadas até 21 de dezembro garantem 10% de desconto e as aulas estão programadas para começar a partir de fevereiro.

As inscrições devem ser realizadas no site da Funenseg, onde podem ser consultadas a lista completa de cidades onde o curso está sendo oferecido e outras informações.

Fonte: SEGS - Escola Nacional de Seguros.

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Patrocinadores do Sincor na Pará Negócios, ganham destaque no site

O Sincor-Pa agradece mais uma vez aos patrocinadores e apoiadores, que foram parceiros da entidade na Feira Pará Negócios 2015, todas as marcas foram contempladas com um espaço no site do Sincor-Pa. Muito obrigado!

Patrocinadores

Allianz Seguros S/A

Aspeb Ass. Seg. de Pessoas do Bras. Ltda

B10 Corretora de Seguros S/S Ltda

Capemisa Seguradora de Vida e Previdência

HDI Seguros S/A

Icatu Seguros S/A

Mais Brasil Corretora de Seguros Ltda - Me

Macedo Corretora de Seguros

Mapfre Vera Cruz Seguradora

Porto Seguro Cia. de Seguros Gerais

SulAmerica Cia. de Seguro Saúde

Tókio Marine Seguradora S/A


Apoio Institucional

Fenacor - Federação Nacional Corretores de Seguros

Funenseg – Fundação Escola Nacional de Seguros

SulAmérica filial Belém conquista premiação nacional

Carlos Pastuszka, gerente da filial Belém recebendo o Prêmio Top of Quality Brazil

A SulAmérica Filial Belém recebeu pela primeira vez o Prêmio Top of Quality Brazil - Excelência Empresarial da Companhia Nacional de Eventos & Pesquisas (CNEP), na categoria Seguros de Vida e Previdência. A entrega do certificado aconteceu no dia 23 de outubro, no salão de convenções do Hotel Crowne Plaza em Belém do Pará.

O Top Excelência Empresarial tem o objetivo de homenagear empresas e profissionais que atuam com destaque e credibilidade, gerando resultados positivos para o desenvolvimento social e econômico do estado do Pará.

Para o gerente da filial em Belém da SulAmérica, Carlos Pastuszka, a premiação é resultado do “elo de confiança que estamos construindo com nossos corretores e segurados”.

“O relançamento dos produtos do portfólio foi fundamental para que pudéssemos fazer um trabalho focado em ações como a capacitação de corretores, onde reapresentamos os produtos da companhia, promovemos treinamentos, palestras e geramos maior confiança para que os corretores pudessem ampliar o número de clientes. Nosso maior compromisso é buscar a excelência em nossos serviços e superar as expectativas de nossos parceiros. O prêmio é um reconhecimento de que estamos no caminho certo.” declarou Pastuszka.

Sobre a SulAmérica

A SulAmérica é a  maior  seguradora  independente  do  Brasil, com uma rede de distribuição de mais de 30 mil corretores independentes. Fundada em 1895, a companhia possui cerca de 5 mil funcionários e atua em várias linhas de seguros, como saúde e odontologia, automóveis e outros ramos elementares, vida, além de outros segmentos, como previdência privada, investimentos e capitalização. A SulAmérica tem mais de 7 milhões de clientes, entre pessoas físicas a grandes empresas em todo o país. Em 2014, a Companhia registrou receitas totais de R$ 16,9 bilhões.

quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Fábio Lucio é premiado pela ADVB-Pa

A Associação dos Dirigentes de Vendas e Marketing do Brasil – Seção Pará (ADVB-Pa), premiou o presidente Associação Comercial do Pará (ACP), Fábio Lucio Costa com o título de Personalidade de Marketing 2015. A cerimônia aconteceu na última terça feira, 17, no Salão Nobre da ACP.

Fábio Lucio é corretor de seguros, associado ao Sincor-Pa.

Na foto de O Liberal,  Rubens Magno (presidente da ADVB-PA), e Fábio Lucio (presidente da ACP).


terça-feira, 17 de novembro de 2015

GBOEX lança atendimento via WhatsApp para Corretores

O GBOEX conta com mais um canal de comunicação, agora para seus  corretores, um Fale com o Superintendente via  WhatsApp. O corretor de seguros já tinha possibilidade de falar diretamente com o Superintendente Técnico-Comercial, Gustavo Sodré, por um e-mail específico para este fim. E, agora, também, poderá fazê-lo por meio do whatsApp, pelo número 51 9549-1172.
 Os profissionais tem, ainda, à sua disposição o Portal do Corretor GBOEX, através do endereço www.gboex.com.br. O espaço possui notícias da área, detalhes sobre campanhas de incentivo e informações sobre negócios.

A assessora de marketing e comunicação, Ana Maria Pinto, conta que outras ferramentas estão sendo desenvolvidas para facilitar e agilizar cada vez mais o trabalho dos corretores junto ao GBOEX. "Estamos sempre atentos às novas tecnologias para disponibilizar melhores opções aos corretores", finaliza.

GBOEX

sexta-feira, 13 de novembro de 2015

O Sincor na Pará Negócios 2015 foi sucesso

O Sincor-PA agradece a participação do mercado de seguros e clientes, que se fizeram presentes na Pará Negócios, nos dias 05 à 08 deste mês no Hangar, em Belém.

Durante os quatro dias, centenas de pessoas visitaram o estande do Sincor, onde estreitamos relacionamentos entre os profissionais no mercado de seguros. A colaboração de todos foi de grande importância.

Veja as imagens dos quatro dias do evento: Galeria 01 e Galeria 02

A Praça do Seguro teve o apoio:

·         ALLIANZ SEGUROS S/A
·         ASPEB ASS. SEG. DE PESSOAS DO BRAS. LTDA
·         B DEZ CORRETORA DE SEGUROS S/S LTD
·         CAPEMISA SEGURADORA DE VIDA E PREVIDÊNCIA
·         FENACOR - FEDERAÇÃO NACIONAL CORRETORES DE SEGUROS
·         HDI SEGUROS S/A
·         ICATU SEGUROS S/A
·         MAISBRASILCOR CORRETORA DE SEGUROS
·         MAPFRE VERA CRUZ SEGURADORA
·         PORTO SEGURO CIA. DE SEGUROS GERAIS
·         TÓKIO MARINE SEGURADORA S/A

quinta-feira, 12 de novembro de 2015

André Santos, participa da Meia Maratona de Brasília

O diretor secretário da nova diretoria do Sincor-Pa, que tomará posse em janeiro de 2016, André Santos percorreu a Meia Maratona de Brasília de 21 km, no último domingo, 08 na corrida Golden Four Asics.

Prestação de Contas do mês de Setembro de 2015


Saiu na Imprensa







Seguros para rompimento de barragens

A Lei Nº 12.334/2007, estabeleceu a Política Nacional de Segurança de Barragens (PNSB) e criou, o Sistema Nacional de Informações sobre Segurança de Barragens (SNISB), aplicáveis a barragens destinadas à acumulação de água, com altura de maciço maior ou igual a 15 metros e capacidade total de reservatório maior ou igual a 3.000.000 m³.  O projeto de Lei (PL) Nº 436/2007, de Elcione Barbalho, PMDB/PA observou em seu artigo 1º a obrigatoriedade da contratação de seguro contra o rompimento de barragens, com o objetivo de cobrir os danos físicos e materiais às pessoas físicas e jurídicas domiciliadas nas áreas a jusante.

Pelo Projeto de Lei 6259/13, da deputada Sandra Rosado (PSB-RN), o seguro deve cobrir danos físicos, inclusive morte, e prejuízos ao patrimônio público ou privado, e ao meio ambiente. Conforme a proposta, além de barragens de cursos d’água, aquelas destinadas à contenção de rejeitos industriais, de mineração e de esgoto sanitário também terão de contar com o seguro. A renovação da licença de operação será condicionada à implantação e à manutenção de medidas de segurança contra rompimento ou vazamento, prossegue o texto.

Somente as represas de usinas hidrelétricas em operação cujos estudos de projeto tenham estejam de acordo com normas técnicas e de segurança, e com os regulamentos da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) são dispensadas da obrigação. Já os proprietários de barragens já construídas, mas que ainda não estejam em operação, terão o prazo de seis meses para adaptar-se às novas regras.

Quem descumprir a nova lei ficará sujeito às penalidades previstas os crimes ambientais, previstas na Lei 9.605/98. As penas vão de advertência e multa à detenção de um a três anos, que podem ser aplicadas cumulativamente. O infrator também pode vir a ser proibido de contratar com a administração pública por até três anos.

Na opinião da Deputada Sandra Rosado à imprensa, além de dar mais segurança às populações potencialmente afetadas em caso de acidentes com barragens, a obrigatoriedade de contratar seguros vai tornar os projetos mais seguros. “Como os prêmios de seguros são avaliados de acordo com o risco, os custos serão tão menores quanto maior for a segurança dos projetos”, sustenta.

Além disso, a deputada aposta que as companhias de seguro irão atuar como auditoras e fiscais das obras.

A proposta foi encaminhada para análise conclusiva das comissões de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

O acidente ocorrido nas barragens da Samarco em Mariana – MG devem criar sentido de urgência para regulamentar o assunto, mas isso não quer dizer que tudo já está resolvido. Da parte das seguradoras, sobretudo por que não há produtos de seguros prontos para os referidos eventos e experiência de subscrição, ainda haverá muito a fazer até que se possa oferecer soluções de seguro.

A eventual subscrição de um risco operacional de barragens, teria como premissas as seguintes informações: identificação do empreendimento, coordenadas geográficas, tempo de operação do empreendimento, projeto básico e/ou executivo, manuais de operação e rotinas, existência de plano de ação de emergência, área alagada, volume represado, cota máxima, profundidade máxima e vida útil do reservatório, técnicas construtivas, altura máxima, comprimento e cota da barragem, tipo, quantidade de vãos, largura, comprimento, existência ou não de comporta e tipo, para tomada d’água, existência, comprimento e diâmetro para túnel de adução e/ou condutos, tipo, vazão, comprimento, existência ou não de comportas, quantidade, cota de crista e taxa de retorno para vertedouros.

Outra coisa a considerar é a possível extensão de danos. No caso de Mariana – MG salta aos olhos que ter uma cidade no caminho de um possível rompimento de barragem de uma bacia de decantação seria um agravante de risco que possivelmente poderia levar a não aceitar o seguro ou fazê-lo por prêmios substancialmente altos e restrições de cobertura.

O desastre ambiental em tela tem precedentes no Brasil e no mundo, mas a questão de proteção das pessoas e das propriedades, além da própria cobertura securitária para tais eventos, são questões a investigar e estudar em detalhes daqui para frente.

Uma excelente ideia seria que o mercado de seguros promovesse discussões técnicas sobre o assunto, mais a frente, inclusive para avaliar as legislações que estão tramitando no legislativo e seus impactos para o nosso mercado (oportunidades e ameaças).

Sergio Ricardo de Magalhães Souza Mestre em Sistemas de Gestão – UFF/MSG, MBA em Sistemas de Gestão – UFF, Mestre em Engenharia Mecânica, COPPE-UFRJ. Engenheiro Mecânico – IME/UGF. Doutorando em Engenharia de Produção na UFF. Membro da ANSP – Academia Nacional de Seguros e Previdência e do CVG – Clube de Vida em Grupo RJ. Fundador do Grupo Seguros – Linkedin. Membro da ABGP – Academia Brasileira de Gestão de Projetos e do PMI Project Management Institute. Fellow at The Professional Risk Managers International Association (PRMIA) International Association of Risk and Compliance Professionals (IARCP). Membro do NFPA National Fire Protection Association. Membro da UBQ – União Brasileira da Qualidade – RJ. Colunista da Revista Venda Mais e do Portal CQCS. Coordenador Acadêmico do MBA em Gerência de Riscos – UFF/ESNS. Coordenador Acadêmico do MBA Executivo em Seguros e Resseguro da ESNS. Coordenador Acadêmico do MBA Gerência de Riscos da ESNS. Coordenador Acadêmico do MBA Gestão de Performance – FUNCEFET, Coordenador do MBA Saúde Suplementar na UCP/IPETEC, Ex-coordenador do MBA Seguros Gestão Estratégica – UVA. Professor dos programas de Pós-Graduação da ESNS, UFF, FGV, IBMEC, FUNCEFET, IPETEC UCP, UVA, CEPERJ, ECEMAR, ESTÁCIO DE SÁ, TREVISAN, IBP – Instituto Brasileiro do Petróleo, CBV – Confederação Brasileira de Voleibol. Executivo do Mercado de Seguros com mais de 20 anos de experiência. Sócio-Diretor da Gravitas AP – Consultoria e Treinamento especializada em seguros e resseguro. e-mail: sricardo@gravitas-ap.com

Fonte: Sergio Ricardo - CQCS.

quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Mercado de Seguros está de luto com a morte de Marco Antonio Rossi e Lúcio Flávio Condurú de Oliveira

Lúcio Flávio e Marco Antônio Rossi

É com pesar que o Sincor/PA comunica a trágica morte de dois ilustres representantes, conhecidos em nosso mercado e que farão falta: Lúcio Flávio Condurú de Oliveira, paraense e presidente do Bradesco Vida e Previdência e Marco Antônio Rossí, presidente da Bradesco, ambos, estavam em uma aeronave de pequeno porte e que caiu na noite de ontem. A aeronave decolou de Brasília no final da tarde com destino a São Paulo e caiu em uma região próxima do município de Catalão, estado de Goiás, com quatro ocupantes a bordo.

Os dois executivos tinham em comum a maneira simples e humana de se portarem e relacionarem com as pessoas e ambos trilharam trajetórias de muito sucesso no Mercado Brasileiro de Seguros e no Grupo Bradesco.

O Paraense Lúcio Flávio Condurú era um homem grande, pela sua estatura e porte, bonachão, divertido, simples e sempre disposto a contar a história da Bradesco Seguros e Previdência, empresa em que atuou desde a sua fundação, quando ocupava o cargo de Presidente. Era ainda, dentre outros cargos representativos, Vice Presidente da Fenaprevi – Federação Nacional de Previdência Privada e Vida, entidade que reúne e representa empresas e entidades atuantes no território nacional, nos segmentos de previdência privada e de seguros de pessoas, e tem por finalidade buscar o fortalecimento dos segmentos econômicos onde atuam suas associadas, contribuindo para o desenvolvimento econômico e social do País.

Já Marco Antônio Rossi teve uma das carreiras mais brilhantes da história do Mercado Brasileiro de Seguros desde sempre. Simples, solícito, atencioso com todos do seu convívio, será sempre lembrado como homem de riso fácil, muito trabalhador e extremamente obstinado.

Fonte: Fenacor e Ascom do Sincor-Pa.

sexta-feira, 6 de novembro de 2015

Sucesso a primeira noite da Pará Negócios

O Sincor/PA está com um espaço especial e tudo de bom para o nosso mercado na Feira Pará Negócios que é a Praça do Seguro, com amizades, relacionamento e negócios.
Faça sua visita até domingo, no Hangar em Belém. Venha bater um papo e rever os amigos.
Cobertura total do evento no próximo comunicado.

A Praça do Seguro tem o apoio:
·         ALLIANZ SEGUROS S/A
·         ASPEB ASS. SEG. DE PESSOAS DO BRAS. LTDA
·         B DEZ CORRETORA DE SEGUROS S/S LTDA
·         CAPEMISA SEGURADORA DE VIDA E PREVIDÊNCIA
·         FENACOR - FEDERAÇÃO NACIONAL CORRETORES DE SEGUROS
·         HDI SEGUROS S/A
·         ICATU SEGUROS S/A
·         MAISBRASILCOR CORRETORA DE SEGUROS
·         MAPFRE VERA CRUZ SEGURADORA
·         PORTO SEGURO CIA. DE SEGUROS GERAIS
·         TÓKIO MARINE SEGURADORA S/A




Saiu na Imprensa


Seguro Pirata – Empresa é impedida de vender seguros de veículos

A Unibras Associação de Auto Proteção, Assistência 24 horas e Benefícios está impedida de comercializar seguros de veículos até regularizar sua atividade empresarial junto aos órgãos competentes. Uma ação civil pública foi movida pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ),  determinando a suspensão das vendas pela entidade.

De acordo com a ação, proposta pela 3ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Defesa do Consumidor e do Contribuinte da Capital, a associação civil age como seguradora, mas não está legalmente autorizada para comercializar os serviços. Inquérito instaurado pelo MPRJ apurou que a associação não possuía autorização da Superintendência de Seguros Privados (SUSEP) para atuar como sociedade seguradora.

A decisão fixou prazo de 15 dias para que a associação regularize sua atividade empresarial junto à SUSEP. A Unibras também está proibida de comercializar qualquer seguro até estar com a documentação em dia. Caso descumpra a decisão, a empresa poderá pagar uma multa de R$ 5 mil.

Fonte: CQCS.

quarta-feira, 4 de novembro de 2015

Sincor na Pará Negócios

O Sincor/PA estará na Pará Negócios (começa amanhã, quinta-feira) e seu convite está lhe esperando aqui na sede do Sindicato, no horário comercial. Prestigie um dos maiores eventos de negócios de nossa região.

Marque presença e faça relacionamento e novos contatos. Saiba mais...

terça-feira, 3 de novembro de 2015

Os convites para a Pará Negócios já podem ser retirados

Os convites do evento já estão disponíveis na sede do Sindicato. A Pará Negócios 2015 acontece nos dias 05 à 08 de novembro, no Hangar - Centro de Convenções e Feiras da Amazônia, em Belém e o Sincor/PA estará em um grande espaço.

Estamos com o apoio:

•         ALLIANZ SEGUROS S/A
•         ASPEB ASS. SEG. DE PESSOAS DO BRAS. LTDA
•         B DEZ CORRETORA DE SEGUROS S/S LTDA
•         CAPEMISA SEGURADORA DE VIDA E PREVIDÊNCIA
•         FENACOR - FEDERAÇÃO NACIONAL CORRETORES DE SEGUROS
•         HDI SEGUROS S/A
•         ICATU SEGUROS S/A
•         MAISBRASILCOR CORRETORA DE SEGUROS
•         MAPFRE VERA CRUZ SEGURADORA
•         PORTO SEGURO CIA. DE SEGUROS GERAIS
•         TÓKIO MARINE SEGURADORA S/A

O Sincor-PA agradece à todas as empresas parceiras na Pará Negócios, porque realmente acreditam e incentivam o fortalecimento do Sindicato de Corretores de Seguros em grandes feiras e eventos que fortaleçam o mercado de seguros. Obrigado!

sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Corretor de Seguros do Sincor-Pa ganha carro no Congresso

Otávio Augusto Souza da Silva, corretor de seguros e associado ao Sincor/PA, foi contemplado com um carro zero no Congresso da Fenacor. Quatro carros estavam sendo disputados por 12 congressistas, e Otávio foi um dos quatro sortudos no evento que reúne corretores de Seguros.


Agende-se para a Pará Negócios

O Sincor/PA estará na Pará Negócios, assim que estiverem disponíveis os convites para visitação da Feira comunicaremos. O evento acontece de 05 a 08 de novembro, no Hangar - Centro de Convenções e Feiras da Amazônia.

Estamos com o apoio:

•         ALLIANZ SEGUROS S/A
•         ASPEB ASS. SEG. DE PESSOAS DO BRAS. LTDA
•         B DEZ CORRETORA DE SEGUROS S/S LTDA
•         CAPEMISA SEGURADORA DE VIDA E PREVIDÊNCIA
•         FENACOR - FEDERAÇÃO NACIONAL CORRETORES DE SEGUROS
•         HDI SEGUROS S/A
•         ICATU SEGUROS S/A
•         MAISBRASILCOR CORRETORA DE SEGUROS
•         MAPFRE VERA CRUZ SEGURADORA
•         PORTO SEGURO CIA. DE SEGUROS GERAIS
•         TÓKIO MARINE SEGURADORA S/A

O Sincor-Pa agradece à todas as empresas parceiras na Pará Negócios, porque realmente acreditam e incentivam o fortalecimento do Sindicato de Corretores de Seguros. Obrigado!

Caixa quer reduzir preço do seguro com “livre concorrência”

A Caixa quer reduzir os preços dos seguros pagos pelos donos das agências lotéricas e dos seus correspondentes bancários. Para tanto, a instituição garante que vai usar a “livre concorrência” e se abrir para “analisar novas propostas”, inclusive dos corretores de seguros.

Esse compromisso foi firmado pela Caixa em resposta ao ofício enviado pelo presidente do Sincor-DF e vice-presidente da Fenacor, Dorival Alves de Sousa, no qual é pleiteada a participação dos corretores de seguros no processo de distribuição dos produtos da companhia e a contratação e nomeação de empresas corretoras de seguros como responsáveis pela intermediação dos contratos de seguros das agências Lotéricas.

Como o CQCS noticiou, a expectativa é a de que esse novo posicionamento da Caixa abra um amplo mercado para os corretores de seguros de todo o Brasil. “Agora, qualquer corretor pode se candidatar para fazer o seguro das mais de 13 mil agências lotéricas instaladas em todo o território nacional, com coberturas de roubo, incêndio, vida, etc.”, comemora Dorival Alves de Sousa.

Isso porque, em resposta a questionamento feito, através de ofício enviado há dez dias, a Caixa assegurou que as empresas (corretoras de seguros) interessadas em realizar a prestação de serviços para a contratação de seguros pelas agências lotéricas poderão “apresentar as propostas de apólices na Superintendência Regional para avaliação da área responsável”.

Dorival Alves de Sousa ressalta que ainda faltam ser atendidos outros pleitos dos corretores, inclusive a comercialização de seguros de incêndio, auto, vida e residencial, entre outros, desenvolvidos pela Caixa Seguros. “Hoje, o corretor pode comercializar apenas seguros Saúde e planos odontológicos. Tenho certeza de que vamos avançar em breve”, diz o presidente do Sincor-DF.

Fonte: CQCS.

sexta-feira, 23 de outubro de 2015

João Braga, eleito novo presidente do Sincor/Pa

A chapa “Harmonia” foi a vencedora nas eleições do Sindicato dos Corretores de Seguros do Estado do Pará (Sincor/PA). Única chapa inscrita foi reconhecida após a votação ocorrida na última terça-feira, 20, na sede do sindicato, pela maioria dos associados. João Braga, corretor de seguros, será o novo presidente do Sincor/PA, a data da posse da nova diretoria está marcada para o primeiro dia útil de janeiro de 2016, segundo o edital da eleição a nova diretoria estará no quadriênio 2016/2019.

Na foto, João Braga e Júnior Linhares.

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Pesquisa traça perfil de corretoras de seguros no Brasil

35% das corretoras do país faturam entre R$ 15 mil e R$ 60 mil mensais.

A segunda edição do Estudo Socioeconômico das Empresas Corretoras de Seguros (Esecs), organizado pela Federação Nacional dos Corretores de Seguros Privados e de Resseguros, de Capitalização, de Previdência Privada e das Empresas Corretoras de Seguros e de Resseguros (Fenacor) apurou que 85% das corretoras de seguro do país aproveitaram a mudança na lei e aderiram ao Supersimples. A alteração foi tão vantajosa que 44% dos ouvidos pagarão suas despesas fixas apenas com a economia gerada pela adesão ao novo regime tributário.

As corretoras de seguros puderam aderir ao Supersimples a partir de janeiro de 2015. Desde então, a economia média mensal, que varia de acordo com o faturamento e a cidade da empresa, tem sido em média de 8% sobre o valor dos impostos totais pagos. Há casos de cargas tributárias reduzidas de 17% para 6,21%.

A pesquisa da Fenacor é o resultado de coleta de informações com 1954 empresas de todo o Brasil para traçar um perfil das corretoras brasileiras, suas expectativas de crescimento para o futuro e também suas principais ferramentas de trabalho no dia-a-dia, como o uso de tecnologia e redes sociais. Para o presidente da Fenacor, Armando Vergilio, as informações obtidas favorecerão a análise de medidas em defesa do setor que concentra 30 mil empresas em todo o Brasil. ?Estamos falando de quase 140 mil empregos em todo o país e da base dos negócios, de quem capta o cliente. O Esecs possibilita a visão da estrutura de trabalho do mercado, que é responsável por 4% do PIB Nacional e cresceu 4,6% no primeiro semestre de 2015, comparado a igual período de 2014, com faturamento de R$ 47,5 bilhões?, comenta.

Quando questionados sobre suas expectativas em relação do futuro, as corretoras do Centro-Oeste do país estão mais otimistas. Enquanto a média nacional de expectativa de crescimento acima de 30% está em 16%, no Centro-Oeste o número chega a 23%. Enquanto isso, 25% das empresas do Sudeste acreditam em crescimento menores de 10%.

Além disso, 35% das corretoras do país faturam entre R$ 15 mil e R$ 60 mil mensais. Sendo que, 22% da receita total do setor está concentrada na faixa de faturamento até R$ 60 mil mensais. Este número, somado ao das empresas que ganham até R$ 120 mil, concentrada 48% do faturamento.
Segundo o Esecs, uma corretora típica tem, em média, quatro funcionários, o que corresponde a 66% das entrevistadas. A equipe é composta por familiares no apoio e um corretor credenciado.

Quando o questionamento diz respeito a participação das carteiras, o seguro de automóvel responde por 57% da receita. Em corretoras menores (até R$ 15 mi mensais), este número chega a 70%. Com a quedas sucessivas nas vendas de carros novos, este é um número de alarmante, que demonstra a necessidade do setor em negociar novos produtos. Na sequência da carteira de produtos, estão os chamados ramos elementares (residencial, empresas, etc) 15%; Vida 11%; e Saúde 8%.

O cliente que já faz parte da carteira da empresa é a chave da estratégia de crescimento. 78% das corretoras acreditam que o sucesso está na venda de produtos diferenciados para quem já faz negócios com a empresa. Ampliar a carteira de clientes também é citada por 71%; assim como investir na qualificação da equipe 62%.

De acordo com o levantamento, 55% das empresas tem uma página no Facebook e fazem uso de redes sociais como ferramentas de marketing, comunicação e negócios. Estas ações são opções de baixo custo de manutenção e alto poder de interação com a carteira de clientes. Quanto a ferramentas de vendas online, as empresas ainda são tradicionais. Apenas 35% têm este tipo de canal. Esta característica se explica no fato de que o consumidor de seguros também resiste a vendas online, optando pelo contato pessoal com o corretor.

As corretoras assumem ações de sustentabilidade. No estudo, 82% delas disseram digitalizar seus documentos. Esta ação também é diferencial para a redução de custos fixos.

Fonte: Monitor Mercantil.

A importância de entender do negócio para vender mais

Em 23 e 24 de outubro estarei em Salvador (Terra de Fundação do CQCS) levando ao mercado baiano o Curso Técnico – Subscrição de Riscos – Gerenciamento de Riscos e Transferência por Seguros, patrocinado pela Escola Nacional de Seguros – FUNENSEG (se você ainda não se inscreveu, ainda há algumas vagas – (71) 3341-2688 / (71) 3341-2699), que é especialmente dedicado aos corretores de seguros que querem fazer diferença com os seus clientes.

Neste curso estarei apresentando os conteúdos e as ferramentas para que os corretores de seguros possam auxiliar seus clientes a gerenciar seus riscos, bem como o que fazer para levar esses riscos ao mercado de seguros de forma a possibilitar que sua colocação seja mais tranquila.

O mercado de seguros mudou muito nos últimos anos e vai mudar ainda mais. Não há certeza de transferência de riscos para o mercado de seguros quando não há investimento dos segurados em gerenciamento de seus riscos, mas o pior é que muitas vezes os segurados não estão sensibilizados para isso e não sabem o que fazer.

Os corretores de seguros vêm brigando por preço porque os clientes são cada vez mais exigentes, sem perceber que a entrega de serviços é a única saída para que possam se destacar da concorrência. A prestação e serviço de um corretor de seguros ocorre antes, durante e depois da contratação dos seguro, mas se ele não conseguir captar e fidelizar clientes, não conseguirá mostrar que tem competência técnica para, por exemplo, auxiliá-lo em caso de um eventual sinistro ou cuidar da renovação anual do programa de seguros, atuando como um gestor de custos.

Fonte: Sérgio Ricardo.

sexta-feira, 16 de outubro de 2015

“Dia do Securitário”

Na próxima segunda feira (19), a sede do SINCOR-PA não terá expediente por conta do feriado pelo Dia do Securitário.

Dia do voto

A Junta Governativa comunica que, cumprindo o Edital de Convocação – Assembleia Geral Ordinária, fortalece que: o processo eleitoral está marcado para o próximo dia 20 (terça-feira), de 8:30h às 17:30h na sede do Sincor/PA. Por isso, o associado que estiver quite com suas mensalidades e com sua contribuição Sindical, segundo o Estatuto da entidade, deve marcar presença no dia do voto.

Use seu direito. Compareça.

Saiu na Imprensa!





Tia explica decisão de processar sobrinho que quebrou seu punho em abraço: receber dinheiro do seguro

O escritório de advocacia que abriu a ação disse em comunicado que a mulher precisou processar o menino diretamente, já que a empresa de seguros não poderia ser ré no caso

A tia que tentou processar o sobrinho de 12 anos por quebrar seu punho em um abraço afirmou que buscou indenização na justiça porque não conseguia mais arcar com os custos médicos do tratamento para a fratura, provocada há quatro anos.

Tia pede que sobrinho lhe pague indenização por ter quebrado seu pulso em abraço
(foto: reprodução/Facebook)

Jennifer Connell, 54,  queria receber R$ 500 mil de Sean Tarala, pois o considerava responsável pelo ferimento. O menino tinha apenas 8 anos de idade na época do incidente.

Mas após perder o processo na terça-feira (13), os advogados de Connell afirmaram que a queixa foi provocada porque o seguro saúde da mulher lhe ofereceu apenas R$ 3, 80 para pagar as despesas médicas, informou o jornal "Independent".

"Desde o princípio, este caso tinha a ver com cobrir despesas médicas. Nossa cliente nunca buscou tirar dinheiro do sobrinho ou da família", afirmou o escritório de advocacia que abriu a ação em nome da americana.

"Antes do julgamento, a companhia de seguros ofereceu-lhe um dólar. Infelizmente, devido à lei de Connecticut,  a companhia de seguros do proprietário da casa não poderia ser identificada como o ré ", disse o comunicado.

Os advogados explicaram no julgamento ainda que a gerente de recursos humanos ficou bastante relutante em seguir com o caso, mas, no final, não teve escolha senão processar o menino para ter as contas pagas.

O escritório de advogados lamentou a decisão, mas disse compeender o veredicto. "Nossa cliente está sendo atacada nas mídias sociais. Ela já sofreu demais".

Em uma entrevista à CNN, Connell explicou que não queria magoar o sobrinho: "Este era para ser um caso simples de seguro residencial", afirmou. "Eu adoro esta criança. Eu nunca quis magoá-lo. Ele nunca quis me machucar".

O incidente aconteceu em março de 2011 quando Connell foi à festa de aniversário de Sean e foi recepcionada pelo menino com um abraço. Ele pulou em seus braços, provocando a fratura do punho da mulher.

Fonte: Blog Marie Claire.

sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Palavra da Junta Governativa

A Junta Governativa se une a todos os paraenses e em especial o mercado de seguros pela passagem de mais um Círio de Nossa Senhora de Nazaré. Que a Santa Mãe Rainha nos proteja e dê Graças, e que nossa fé seja sempre inabalada. E que esta proteção e fé se estenda aos nossos familiares, clientes e amigos.

A Junta Governativa se antecipa em parabenizar os Corretores de Seguros e ao mercado pela passagem do Dia do Corretor de Seguros na próxima segunda-feira, dia 12. E que a data seja um ponto de reflexão pelo momento delicado que passamos na economia e na politica de nosso país.

Por fim, estamos publicando (conforme o Edital) a chapa inscrita para concorrer às eleições no próximo dia 20. A chapa denominada de Harmonia foi a única inscrita.

Um bom Círio a todos e parabéns pelo Dia do Corretor de Seguros.

Chapa Harmonia

Dia do Corretor de Seguros


quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Contribuição Confederativa


Vale a pena fazer seguro ou poupança para cobrir possíveis gastos com o carro?

Você finalmente tem um carro para chamar de seu e agora pode ir para qualquer lugar sem depender de ninguém. Esse cenário é o sonho de muito jovem, mas a realidade também tem outro lado: despesas. E aqui mora a dúvida de como estar preparado para os possíveis gastos? Uma saída mais comum seria fazer um seguro, que vai cobrir eventuais batidas ou roubos, mas o valor pode nunca ser usado. A alternativa é investir esse dinheiro que seria usado em uma poupança. Então, o que fazer?

AVALIAR RISCO DE ACIDENTES

Para começar a auto-análise (desculpe o trocadilho) deve-se levar em consideração dois fatores: probabilidade e realidade. Um carro zero geralmente demora a apresentar problemas, então a média de gastos com reparo é baixa. Por outro lado, não é possível prever acidentes. Ok, mas não bate-se de carro todo mês. Olhando por esse lado, a conclusão é que muito motorista não precisa de fato do seguro, mas o faz mesmo assim. “Planejamento e disciplina são as chaves nesse caso. O dinheiro que iria para o seguro tem que ser poupado. Abra uma poupança exclusiva para o carro e ponto e não conte com esse cofrinho para outras despesas”, recomenda o economista Marco Aurélio Braga, que lembra que agir com prudência e bom senso no trânsito são fundamentais para isso funcionar.

NÃO BRINQUE COM LEI DE MURPHY

O outro lado da moeda é o caso daquelas pessoas que vivem com a insegurança do “e se?”, que também é total legítima. Dependendo do tamanho do dano (roubo então nem se fala) a poupança pode não cobrir prejuízo. São para esses casos que o seguro é um alívio. “O seguro ajuda a espantar a dor de cabeça, a famosa Lei de Murphy”, explica brincando a corretora Sandra Pereira. Da mesma forma em que é preciso planejamento para guardar um dinheiro, se a opção for fazer o seguro também deve ter em mente um custo mensal. E nesse caso não pagar é ainda pior. O custo anual varia de acordo com o modelo do carro e o ano, ficando entre 5% e 20% do preço de mercado. Mas nessa equação entram o fator “perfil do segurado”, explica a corretora. Um jovem motorista de 21 anos oferece mais riscos de acidentes do que uma senhora de 60, portanto, existe uma diferença de preço. Com seguro ou com poupança, uma regra é básica: cuidado no trânsito. Não é porque você está protegido que pode se arriscar, assim como não vai querer desembolsar mais do que pode para consertar seu carrinho tão amando.

Fonte: CQCS.

terça-feira, 6 de outubro de 2015

Últimas notícias da Assembléia Geral Ordinária

A Junta Governativa comunica que, cumprindo o Edital de Convocação – Assembleia Geral Ordinária, o processo eleitoral marcado para o próximo dia 20, na sede do Sincor/PA, terá apenas uma chapa, a chapa denominada de “Harmonia”, teve seu registro feito na secretaria do sindicato no dia 23 de setembro deste ano e dentro do período segundo o Edital, que se encerrou ontem (05 de outubro de 2015, às 17 horas), não houve mais nenhuma outra chapa inscrita.
A divulgação dos nomes que integram a chapa acontecerá no próximo dia 09, com base no Edital do dia 14 de agosto de 2015 e determinações estatutárias.


Edital em anexo